15/outubro - News

Comprovante de vacinação será obrigatório para profissionais de farmacêuticas

A medida é resultado de negociação realizada em 9 de outubro
Martucci Melillo Advogados Associados

Segundo acordo trabalhista, profissionais que atuam na indústria farmacêutica precisarão apresentar comprovante de vacinação contra a covid-19. De acordo com informações da Folha de São Paulo, esse foi o resultado da negociação realizada em 9 de outubro entre o setor e os trabalhadores.
Na ocasião, também foi definido que o trabalhador que não puder se vacinar por questão médica deverá ser realocado para o teletrabalho, ou então a empresa deverá adequar o local em que ele atua para a situação.
O acordo foi realizado com a Sindusfarma (Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo), a Fetquim (Federação dos Trabalhadores do Ramo Químico da CUT do Estado de São Paulo) e a Fequimfar (Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado de São Paulo).

Visão da indústria farmacêutica
A medida de exigir o comprovante de vacinação é uma forma de incentivar a imunização contra a Covid-19. Essa decisão foi um aditivo à convenção coletiva de trabalho da categoria.
Para Nelson Mussolini, presidente executivo do Sindusfarma, o acordo foi um passo necessário para o setor e evita que seus trabalhadores coloquem os colegas em risco, após a indústria farmacêutica ter tido um papel tão importante no combate à pandemia.
Sergio Luiz Leite, presidente da Fequimfar, acredita que a nova medida vai ajudar a mapear o andamento da imunização entre os profissionais da área.

Fonte: Panorama Farmacêutico